quarta-feira

Eu quero escrever um poema

Eu quero
Eu quero escrever
Eu quero escrever um poema

Mas só sei escrever este
Este poema guardado
E entalado na laringe da minha saudade

Me constipando noite a noite

Eu quero escrever um poema
Que diga mais do que antes
E menos do que esse instante

Eu quero esticar minhas veias
Num espreguiçar lento e calmo
Sentir o ar percorrendo minhas vértebras e raízes
Eu quero florescer
Frutificar
Um verso maior que minha esperança
Uma pausa veluda de silêncio vivo
Um suspiro perene
Entre ontem e amanhã

Eu quero adormecer a palavra ser
Desmaiar o verbo amar
Jorrar o destino das entranhas
Eu quero

Mas só sei escrever este poema
Sem vírgula faminta
Sem reticência aguda
Que diga uma única vez
O que precisa ser dito

Aquilo que não cabe em nuvens
Nem em pautas coloridas
Aquilo que urge toda manhã
Aquilo que só um poema pode dizer


Eu quero escrever um poema de amor....

domingo

te amo, mas foda-se

eu te amo muito.
quero muito que você seja feliz.

mas antes,
por tudo o que você deixou de fazer
e que era necessário,
eu quero que você se foda...

desejo que num ápice solitário
você se investigue
e ouça-se falando as palavras ditas a mim
e veja-se sem ação
sem coragem
de mudar 
sem caráter prá assumir
sua falta de amor
seu excesso de vaidade...

que você entenda a merda que fez.

aí sim, depois de entender, que seja feliz
dia a dia
que a felicidade não vem pronta num pacote...

ah! e que pare de encaralhar a vida das pessoas
que fizeram o melhor delas prá estar com você e tentar lhe entender e ajudar
e que você recusou se vitimando

afe. que preguiça.

eu amo muito você
mas você tem que se foder mesmo
prá poder chegar nesse lugar que é necessário: o seu lugar...