quinta-feira

Piscina


“Parece que vocês dois estão na beira da piscina, prestes a mergulharem, mas um fica esperando o outro e ninguém mergulha..."

Medo? Acho que sim, medo. 
Da temperatura, da profundidade.
Só que você, mesmo com medo, pulou na água e voltou do fundo dizendo:
- Vem!
E ele, infantilmente escolheu não arriscar. Receio e vontade: conflito. Só sorriu e disse:
- Não, acho que não...
Você insistiu, mas ele insistiu mais.

Assim, eu imagino que você tenha saído da piscina e tenha pego na mão dele dizendo para pularem juntos. Nesse momento de coragem e de pele arrepiada, ele soltou da sua mão...
Você não teve mais dúvidas: sente mais medo que vontade, que ali escancarou-se nos olhos quietos, pedindo desculpa pela falta de coragem... (Pôxa! Nem mesmo a pontinha dos pés quis molhar!)

Não restou senão pegar a toalha pousada no vento, enxugar-se e se vestir para se aquecer depois de café e lembrança.

Jogou a toalha. Foi embora contrariada e refletiu: “Pior do que o medo é a falta de coragem”
Eu vi no seu olhar uma fogueira acesa. E te pergunto: Você tem coragem de voltar áquela piscina?”

Para L. que ao criar uma metáfora, criou também uma conexão com o invisível.
Obrigada, irmã...