quarta-feira

Olhar o alheio...

A moça sentada á minha frente está inquieta.
Coloca a mão na boca, olha prá cima, enrubesce, engole saliva.
Estamos num largo sofá...

Confortavelmente acomodadas, uma de frente para a outra, ela em um, eu em outro. na mesma direção.

Ela parece nem notar minha presença.No entanto eu a noto porque todos os seus poros estão eletrizando o ar...

Ela procura disfarçar, mas eu sei e vejo, percebo cada gesto seu:
Ela está desabando por dentro...
Quer chorar, quer gritar, quer enlouquecer...!
Mas estamos num lugar público. Ela contém-se.

Consigo perceber isso
Sei que ela está sofrendo tanto quanto eu.
Agora chegaram outras pessoas.
Esse sofá fica aqui no saguão dum Sesc.
Eu vim assistir um espetáculo, ela não sei, porque se levantou e está indo embora.
Toda cabisbaixa, triste, os olhos voltados para o chão.

E o sofá agora vazio...

A moça foi embora.
Prá onde?

E não vou mais ver a moça.
Ela foi embora... 
Prá onde?

Nenhum comentário:

Postar um comentário