sexta-feira

Para a posteridade

Já que o tempo voa, eu quero que ele me leve em suas asas coloridas e me faça ter sonhos de criança...


Amo com todos os meus nós... de garganta e de coração...

Esse mundo é louco e divertido

E eu sou um grãozinho...
Grãozinho...


Eu vou virar estrela e vou brilhar 

Incandescente e esquecida na galáxia.
E é só.

Já que o tempo voa... Eu quero voar e sentir as asas da liberdade sem fim...

segunda-feira

Histórias de Mam...

"...O tempo não pára e no entanto ele nunca envelhece..." (Caetano Veloso)



Ela me contou que queria ser freira!

“Eu encanei que queria ser freira, achava lindo, achava que era alguém acima de nós, especial, diferente, superior... Ficava olhando durante as aulas as maneiras da professora, se ela tinha dentes como eu, se ela tinha ossos como eu, se a pele dela era diferente da minha...”


Ela pegou a toalha de rosto do banheiro e colocou na cabeça, imitando o véu das freiras, e disse que fazia isso no quarto o tempo todo...

Rezava e ia sozinha á missa. 
Se matriculou na catequese sozinha e frequentou todas as aulas sem contar nada á avó, a Dona Júlia, que ficou encantada quando soube que até mandou fazer vestido e véu...


Depois ela desencanou...

E sua história continuou até chegar aqui, na minha.

quarta-feira

Olhar o alheio...

A moça sentada á minha frente está inquieta.
Coloca a mão na boca, olha prá cima, enrubesce, engole saliva.
Estamos num largo sofá...

Confortavelmente acomodadas, uma de frente para a outra, ela em um, eu em outro. na mesma direção.

Ela parece nem notar minha presença.No entanto eu a noto porque todos os seus poros estão eletrizando o ar...

Ela procura disfarçar, mas eu sei e vejo, percebo cada gesto seu:
Ela está desabando por dentro...
Quer chorar, quer gritar, quer enlouquecer...!
Mas estamos num lugar público. Ela contém-se.

Consigo perceber isso
Sei que ela está sofrendo tanto quanto eu.
Agora chegaram outras pessoas.
Esse sofá fica aqui no saguão dum Sesc.
Eu vim assistir um espetáculo, ela não sei, porque se levantou e está indo embora.
Toda cabisbaixa, triste, os olhos voltados para o chão.

E o sofá agora vazio...

A moça foi embora.
Prá onde?

E não vou mais ver a moça.
Ela foi embora... 
Prá onde?